Pouso forçado em Brasília: “Piloto avisou sobre a pane”, diz passageira

Funcionária pública relata momentos de pânico antes do pouso forçado da aeronave da Avianca, após problemas com o trem de pouso

Renato Alves

A aeronave ficou com a 'barriga' na cabeceira da segunda pista, a mais nova do aeroporto JK  (José Cruz/Agência Brasil)
A aeronave ficou com a “barriga” na cabeceira da segunda pista, a mais nova do aeroporto JK

“Quando chegávamos em Brasília, o piloto avisou que havia uma pane hidráulica no avião e que não conseguia ter certeza se o trem de pouso dianteiro funcionava. Avisou que faria um procedimento de emergência para evitar o pior.” O depoimento exclusivo ao Correio é da funcionária pública Marcela Berte, 28 anos, uma dos 49 pessoas a bordo do avião da Avianca que fez um pouso forçado no Aeroporto Internacional de Brasília, no fim da tarde desta sexta-feira (28/3).

Moradora da Asa Sul, Berte voltava para casa após participar de um evento organizado pelo Ministério do Meio Ambiente, em Urucuí (PE), perto de Petrolina (PE), de onde partiu a aeronave da Avianca, por volta das 15h, com destino à Brasília. “Assim que o piloto deu aviso, todos começaram a tirar acessórios, como óculos e relógios”, contou a servidora pública.

Para Berte, o pior momento foi o do pouso. “O avião foi para frente, houve um impacto muito forte e o peito do avião foi ralando no chão até parar. Pela janela, vimos bombeiros jogando espuma contra incêndio. Percebi muitos passageiros nervosos, com medo, na horta do impacto. Tivemos que sair rápido, sem pegar bagagens e outros pertences”, relatou a passageira.


Problema no trem de pouso

O avião da companhia Avianca que vinha de Petrolina (PE) fez um pouso forçado, por volta das 18h desta sexta-feira (28/3). A aeronave pousou de barriga porque o trem de pouso dianteiro não abriu. Os passageiros tiveram que deixar a aeronave por meio de rampas infláveis.

A equipe do Corpo de Bombeiros do terminal foi acionada. Os socorristas despejaram jatos de espuma para evitar um eventual incêndio ou explosão. Ninguém se feriu.

Fokker 100
A aeronave está pousada de barriga na cabeceira da segunda pista — a mais nova. Trata-se de um antigo Fokker 100, rebatizado de MK-28 pela Avianca. De acordo com a Força Aérea Brasileira (FAB), havia 49 passageiros a bordo.

A assessoria de comunicação da Inframérica, empresa que administra o aeroporto, confirmou o “pouso forçado”, sem dar detalhes. Informou apenas que “foram tomadas as providências de emergência necessárias” e que não houve vítimas.

Ainda segundo a Inframérica, a pista onde a aeronave pousou ainda está interditada. A outra pista está liberada e os pousos e decolagens devem atrasar, em decorrência do acúmulo de fluxo.

Posicionamento da empresa
Segundo nota da Avianca, o pouso forçado ocorreu por volta de 17h42. O comunicado informa que “todos os passageiros foram desembarcados e transportados, em ônibus, até o terminal.  Após o desembarque, alguns passageiros optaram por seguir em suas conexões”.

Fonte: CORREIO BRAZILIENSE

Deixe um comentário

BigMagazine theme is brought to you by Quasargaming.com online slot games such as Book of Ra Online, Sizzling Hot Deluxe and Novoline Spiele.